terça-feira, 31 de maio de 2011

Atenção: Emergências estão superlotadas na Capital


Cinco emergências estão superlotadas na Capital



Alguns hospitais atendem com mais do que o dobro e até o triplo da capacidade


Pelo menos cinco emergências estão superlotadas e outras três estão lotadas nesta terça-feira, na Capital. Um dos casos mais graves é o do Hospital Conceição, que atende 166 pacientes em 50 leitos, ou seja, mais de três vezes a sua capacidade.

Pelo menos outros quatro hospitais trabalham com mais do que o dobro do número recomendado. São eles: o Hospital de Clínicas, que atende 114 pacientes em 49 vagas, o São Lucas, da Pucrs, que tem 43 adultos para 15 vagas, o Dom Vicente Scherer e o Hospital Santa Clara, ambos do complexo Santa Casa, com 21 pacientes para 10 vagas e 28 para 12, respectivamente. Devido à superlotação, a emergência do hospital Dom Vicente Scherer está fechada desde a noite de segunda-feira.

O Hospital Ernesto Dornelles está restringindo os atendimentos a casos de urgência para que não ocorra superlotação.


Zerohora.com monitora a situação da superlotação das principais emergências da Capital. Clique e confira: 
ZERO HORA

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Municipários aceitam proposta da prefeitura e encerram greve



JOÃO GUEDES/PMP/JC
Servidores municipais aceitaram a nova oferta, que prevê reajuste total de 8,16%.
Servidores municipais aceitaram a nova oferta, que prevê reajuste total de 8,16%.
Os servidores municipais de Porto Alegre aprovoram a proposta da prefeitura e resolveram encerrar a greve, que já vinha desde o dia 23. Em assembleia realizada no Parque da Harmonia nesta tarde, o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) aceitaram a nova oferta do Executivo, que prevê reajuste total de 8,16%.

De acordo com o Executivo municipal, os servidores municipais receberão aumento de 7,01% (6,51% de reposição da inflação mais 0,5% de ganho real) em maio e outro acréscimo de 1,15% em janeiro de 2012. Segundo a prefeitura, "o documento é fruto de um realinhamento das propostas apresentadas pelo Município, conforme acordado em audiência com o prefeito José Fortunati".

Além disso estão previstos aumento no vale-alimentação, reposição da inflação também em maio de 2012, implantação do plano Ipe Saúde, equiparação do salário básico ao mínimo nacional, beneficiando os servidores de menor remuneração, pagamento de progressões e reformulação do plano de carreira.




Greve pode acabar...

ZERO HORA


Após reunião de mais de três horas, acordo pode por fim à greve dos municipários

Proposta será discutida em assembleia às 14h desta segunda-feira


Prefeitura e servidores municipais assinaram um acordo, após uma reunião de mais de três horas, em Porto Alegre, para tentar por fim à greve.

A paralisação já dura uma semana. A prefeitura se dispôs a converter em índice de reajuste salarial alguns dos benefícios oferecidos anteriormente.

Uma assembleia, às 14h desta segunda-feira, decidirá se os grevistas aceitam ou não o reajuste de 8,16% acordado com o governo.

A proposta é que o aumento aconteça da seguinte forma: 7,1% a partir de maio e os 1,15% restantes a partir de janeiro de 2012. Além disso, haveria aumento do vale-refeição para R$ 13 e inclusão dos servidores no plano de saúde do IPE. A exigência de equiparação dos salários básicos dos padrões 2a e 3a com o salário mínimo e a reformulação do plano de carreira também constam no acordo.


ASSEMBLÉIA GERAL - no Centro de Eventos do Parque Harmonia HOJE AS



Em nova proposta, prefeitura oferece reajuste de 8,16% ao Simpa

A prefeitura de Porto Alegre apresentou nesta segunda-feira (30) uma nova proposta de reajuste ao Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), que estão em greve desde o dia 23 deste mês. Conforme nota oficial, a nova oferta prevê reajuste total de 8,16%.

De acordo com o Executivo municipal, os servidores municipais receberão aumento de 7,01% (6,51% de reposição da inflação mais 0,5% de ganho real) em maio e outro acréscimo de 1,15% em janeiro de 2012.

Ainda segundo a prefeitura, "o documento é fruto de um realinhamento das propostas apresentadas pelo Município, conforme acordado em audiência com o prefeito José Fortunati e prevê reajuste total de 8,16%".

Além disso estão previstos aumento no vale-alimentação, reposição da inflação também em maio de 2012, implantação do plano Ipe Saúde, equiparação do salário básico ao mínimo nacional, beneficiando os servidores de menor remuneração, pagamento de progressões e reformulação do plano de carreira.

"Por orientação do prefeito, a prefeitura e a direção do Sindicato trabalharam o final de semana e a manhã desta segunda-feira na construção desta proposta, que responde às reivindicações da categoria e garantirá a retomada dos serviços públicos, maior preocupação da Administração", afirmou o secretário municipal da Fazenda, Urbano Schmitt.

O Simpa está analisando a nova proposta em uma assembleia que acontece agora à tarde.

domingo, 29 de maio de 2011

Secretária da Administração garante que haverá aumento na proposta de reajuste aos municipários

RÁDIO GUAÍBA -- 29/05/2011 12:07 - Atualizado em 29/05/2011 13:09

Nova reunião está marcada para a próxima manhã na prefeitura



O impasse entre a Prefeitura de Porto Alegre e os municipários em greve está próximo de chegar ao fim. Conforme a secretária municipal de Administração, Sônia Vaz Pinto, haverá aumento no índice de reajuste proposto para os servidores em relação à última proposta, escalonada, de 6,5% a partir de julho e mais 0,5% depois de dezembro. Os grevistas querem 18%. O percentual, no entanto, não está ainda fechado, e será discutido junto com o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), em reunião a partir das 8h30min desta segunda-feira, no Paço Municipal.


Porém, o valor gasto com o funcionalismo deverá continuar o mesmo: R$ 230 milhões. O que poderá ocorrer são reduções nas demais reivindicações, como plano de saúde e vale-alimentação, que deve subir de R$ 12 para R$ 13. A solicitação era de R$ 18. Sônia Vaz Pinto explica que a proposta está sendo elaborada em conjunto.


Neste domingo, o dia dos municipários em greve foi diferente. Desde a segunda-feira passada ocorreram passeatas entre órgãos municipais para reivindicar 18% de aumento. Hoje, no entanto, a manhã e a tarde são de chimarrão no Parque da Redenção. Está sendo distribuída uma carta aberta à população. Nesta segunda-feira, no início da manhã, os grevistas irão se concentrar na frente do Paço Municipal. A expectativa da diretora do Simpa, Carmem Padilha, é de uma boa negociação.


A proposta final será discutida em assembleia às 14h desta segunda-feira, no Parque da Harmonia. A greve fechou 90% das escolas e 70% dos serviços de saúde, além de outros setores da administração, como os Departamentos de Esgotos Pluviais e de Habitação e a Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov).



Fonte: Marjuliê Martini/Rádio Guaíba

The Buddhist Monks Sakya Tashi Ling

Esta "banda" transforma em música os mantras do Budismo Tibetano... fica BEM bacana:






O mantra que posto hoje é o "Mantra Tara Branca" que tem o papel de desenvolver o aspecto feminino da natureza humana, que se preocupam com sua saúde e superar qualquer obstáculo para lacançar a longevidade.


 Este manta é um tiro de vitalidade, alegria, estabilidade e crescimento.


O som da recitação deste mantra faz a mente em estado de alerta e vital, o que lhe permite superar as deficiências causadas pelo desgaste de qualquer ser em ascensão.

É como uma luz branca pura que restaura e reconstrói célula por célula, órgão por órgão, pensamento por pensamento, todo nosso ser.



Ela nos conecta com o que teríamos perdido, de nossa própria natureza.




Não é minha praia, mas é BEM bacaninha.



sábado, 28 de maio de 2011

Os Municipários de Porto Alegre estão de GREVE

Os servidores públicos de TODAS as secretarias da Prefeitura de Porto Alegre estão de GREVE por tempo indeterminado, desde da segunda-feira, 23.


Mais de 3.000 municipários lotaram o Centro de Eventos do Parque Harmonia e rejeitaram a proposta do governo, que apenas repõe a inflação pelo IPCA (6,51%) e dá aumento no vale-alimentação de 0,78 centavos de real.


Os servidores lutam para avançar na pauta de reivindicações, que também inclui o reajuste salarial seja maior do que o oferecido pelo governo, que foi de 6,51%, equivalente à inflação (IPCA) dos últimos 12 meses. A outra pauta mais importante dos grevistas já foi aceita pela prefeitura hoje: que os funcionários que recebem vencimento básico menor do que o salário mínimo passem a receber o valor do mínimo como parte do salário e não por meio de abonos, como propunha a administração municipal.


Apesar de haver este acordo, integrantes da direção do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e o secretário de Coordenação Política e Governança Local, Cezar Busatto, tiveram uma conversa bastante ríspida na tarde desta segunda. Municipários e prefeitura acusam um ao outro de provocar a radicalização da negociação.

Na manhã da terça-feira (24), as negociações continuaram, mas SEM acordo.

Os municipários manterão a mobilização em frente ao Paço a partir das 9h. Às 14h, realizaram nova assembleia geral para tratar novamente dos rumos da greve, e se decidiu por MANTE-LA.


O Simpa calcula que 60% dos servidores pararam na segunda, e que 80% das escolas municipais não funcionaram. Na área da saúde, estão sendo atendidos apenas casos de emergência ou urgência, mas há também em muitas unidades de saúde municipais servidores federais que trabalham normalmente.


O primeiro dia de greve dos servidores públicos da Prefeitura de Porto Alegre mostrou que a categoria está mobilizada na luta para avançar no reajuste salarial. Os municipários lotaram o Passo Municipal durante todo o dia. Cerca de 90% das escolas e 70% dos serviços de saúde, além dos demais setores da administração pararam.


A mobilização dos municipários conquistou um avanço na negociação da proposta de reajuste salarial.


A reunião com o prefeito Fortunati, nesta sexta-feira (27) terminou com o indicativo de retomada do processo de negociação, com a perspectiva de construção de um novo índice para a revisão dos salários de toda a categoria, mantendo a equiparação do básico inicial do setor operário ao salário mínimo e o vale-alimentação de R$ 13,00.


O resultado da reunião foi apresentado pelos diretores do SIMPA aos servidores, que lotaram o Paço Municipal durante toda a tarde em vigília pela retomada da negociação. As escadarias da Prefeitura foram iluminadas com velas no início da noite.


Uma nova reunião foi marcada para este sábado (28), às 16 horas, entre a direção do Sindicato e os secretários das pastas da Administração e da Fazenda para negociação dos pontos da proposta salarial apresentada pelo governo, para buscar uma forma de elevação do índice de reajuste. A nova proposta será avaliada pela categoria na assembleia geral que está marcada para o dia 30 de maio (segunda-feira), às 14 horas, no Centro de Eventos do Parque Harmonia.


Todos foram convocados a fazer nova vigília em frente ao prédio da Prefeitura na Siqueira Campos, durante a reunião de sábado.








No domingo (29), a partir das 10h, os servidores estarão no Brique da Redenção, realizando o Chimarrão da Família Municipária, que contará com a distribuição de carta aberta à comunidade e recolhimento de agasalhos para contribuir com a Campanha do Agasalho 2011.


Então atenção para a agenda de MANIFESTAÇÕES:


  • 29/05/2011-10h00 Chimarrão da Família Municipária - no Brique da Redenção com recolhimento de agasalhos para contribuir com a Campanha do Agasalho 2011;

  • 30/05/2011-09h00 ATO PÚBLICO - Todos em frente ao Paço Municipal;

  • 30/05/2011-14h00 ASSEMBLÉIA GERAL - no Centro de Eventos do Parque Harmonia.





sábado, 21 de maio de 2011

Depoimento da professora Amanda Gurgel


Famosa após traçar perfil sombrio do ensino e longe das aulas por conta de uma depressão, Amanda quer virar líder sindical

21 de maio de 2011 
Um discurso lúcido e consistente, que durou pouco mais de oito minutos, foi o suficiente para que a professora Amanda Gurgel de Freitas, de 29 anos, saísse do anonimato para colocar a educação em destaque no País, por meio de um vídeo que virou hit no YouTube. Professora de língua portuguesa, Amanda falou sobre os percalços da profissão na comissão de educação da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte no início do mês.
Fabio Cortez/D.A Press
Fabio Cortez/D.A Press
Luta. Amanda: alçada à fama após discurso de 8 minutos
O que os mais de meio milhão de internautas que já acessaram o vídeo não sabem é que a professora de fala firme e articulada está afastada da sala de aula desde 2008 por conta de uma depressão. Solteira e sem filhos, hoje ela exerce cargos administrativos na biblioteca e na sala de informática das escolas de Natal em que deveria lecionar.
Ainda em tratamento, Amanda diz que pretende voltar à sala de aula "não porque é apaixonante, mas porque não é tão simples estar em cargos de adaptação".
Amanda tinha 17 anos quando decidiu ser professora. "Queria ser como a Claudina", diz, referindo-se à professora de espanhol que conheceu quando fazia cursinho preparatório para o vestibular. "Além do conteúdo, era muito alto astral e reunia todas as características que uma professora precisa: era simpática e atenciosa."
A jovem estudante, que ficou órfã aos 4 anos, cursou o ensino fundamental na rede pública e o ensino médio em escola particular. Fez cursinho porque queria uma vaga no curso de Letras em uma universidade pública. E conseguiu. Passou primeiro na Universidade Estadual de Feira de Santana, onde estudou durante um ano, e prestou vestibular de novo na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em Natal, onde concluiu o curso. "Me mudei para Natal para morar com minha irmã."
À época, Amanda estudava de manhã e trabalhava à tarde e à noite. No segundo ano de faculdade, conseguiu uma bolsa para lecionar num cursinho preparatório para alunos carentes. "Foi lá que ganhei experiência em sala de aula."
Aprovada em concurso nas redes municipal e estadual, passou a dar aulas nos ensinos fundamental e médio. O esgotamento físico e mental em classe fizeram Amanda adoecer. Segundo ela, há uma pressão dos governos em cima dos professores que estão afastados para saber se eles realmente estão com problemas de saúde. "E, agora que estou bem melhor, sinto que tenho de voltar."
Militância. Ainda na faculdade, Amanda se envolveu com o movimento estudantil e, desde então, passou a se mobilizar para defender os interesses da categoria. Participa das reuniões do sindicato e, em 2010, decidiu se filiar ao PSTU. "Nos conhecemos há 10 anos, ela sempre foi combativa", diz a amiga Vanessa Amélia Azevedo dos Santos. Apesar da repercussão, Amanda diz não ter pretensão política - sua meta é conquistar a presidência do sindicato dos professores do Rio Grande do Norte (vaga que ela já disputou duas vezes).
Amanda diz ter consciência de que sua fama é passageira e quer aproveitar o momento "para estar a serviço dos professores". "Sinto que é uma missão. Se eu conseguir mobilizar a categoria na internet e nas ruas para pressionar o governo, talvez eu tenha plantado uma semente que poderá, um dia, render frutos inéditos." / COLABOROU OCIMARA BALMANT

O MUNDO ACABA HOJE!!!


Segundo a rede “Family Radio”, o Apocalipse bíblico vai ocorrer às 18h deste sábado, com a volta de Jesus Cristo e o arrebatamento previsto na Bíblia. Cartazes foram colocados em várias cidades dos EUA e até no México e no Canadá desde o início do ano, pedindo aos cristão que se arrependam dos pecados.


A previsão foi feita pelo fundador do grupo, o pastor Harold Camping, de 89 anos.
Ele diz ter buscado na Bíblia as provas de que a volta de Jesus ocorrerá neste sábado, exatamente 7 mil anos depois de Deus ter salvo Noé do Dilúvio.
“A Bíblia Sagrada dá mais provas incríveis que 21 de maio de 2011 é exatamente o dia do Juízo Final”
o grupo de cristãos da Family Radio está anunciando que o mundo acabará em 21 de maio de 2011 conforme a nova profecia do pastor Harold Camping que prega que o juízo final acontecerá 7 mil anos depois do dilúvio que aconteceu em 4990 a.C.
Family Radio Judgment Day May 21 274x155 Family Radio Judgment Day May 21 274x155

Os seguidores da Family Radio estão divulgando essa notícia tanto nos Estados Unidos como também no Brasil onde há representantes nas cidades de Belo Horizonte e também no Rio de Janeiro.
Na capital carioca um grupo vestido de branco circulou pelas ruas do centro com placas que alertavam para o fim do mundo. Há semanas, ônibus regulares circulam com os enigmáticos dizeres “21/05/2011: Deus vai trazer o dia do julgamento”.
Essa é a segunda vez que Camping tenta acertar a data do final do mundo, em 1990 ele anunciou que o apocalipse aconteceria em 6 de setembro de 1994. Um grupo de seguidores chegou a se reunir em uma cidade da Califórnia para assistir o julgamento da humanidade mas nada aconteceu.
A sede brasileira da Family Radio, que está localizada no bairro de Nova Gameleira, na capital mineira, já colocou na internet um site que explica passo a passo a matemática feita por Camping ao sugerir a data.
HOJE O SITE ESTA CONGESTIONADO DE TANTO RECEBER VISITAS! ! !
O aposentado americano, 60 anos, gastou US$ 140 mil em anúncios espalhados por toda Nova York que advertem que o fim do mundo vai acontecer no dia 21 de maio, convencido de que um poderoso terremoto provocará o caos em todo o planeta, informa nesta quinta-feira [ontem] o jornal New York Daily News.

Robert Fitzpatrick, que trabalhava no serviço de transporte público de Nova York, espalhou em diversos ônibus e vagões de metrô milhares de cartazes apocalípticos nos quais alerta que o dia do juízo final cairá no sábado da semana que vem. O americano gastou cerca de US$ 90 mil em propagandas no metrô e US$ 50 mil nos ônibus, indica a versão online do Daily News, que destaca que essa quantia representa as economias de toda a vida do homem. "Terremoto global! O maior de todos os tempos. Dia do juízo final: 21 de maio", anunciam os cartazes em questão, que mostram também a esfera de um relógio a ponto de marcar as 12 horas sobre uma fotografia de uma paisagem noturna de Jerusalém e um versículo da Bíblia.

Fitzpatrick começou a acreditar na fatídica profecia após conhecer o grupo cristão evangélico Family Radio, cujo pastor Harold Camping realiza presságios usando cálculos numerológicos e afirma que só os verdadeiros crentes se salvarão. Camping chegou a essa conclusão após supostamente estudar a Bíblia e porque, segundo ele, é uma data exatamente 7 mil anos depois que Noé se salvou do Dilúvio.

"A Bíblia Sagrada dá mais provas incríveis que 21 de maio de 2011 é exatamente o dia do Juízo Final", conta o site do grupo, que também colocou dezenas de propagandas em outras cidades dos Estados Unidos e do Canadá.

Amigo Punk

"Uji" (Ser-Tempo) de Eihei Dogen

O filósofo japonês e Mestre Zen Eihei Dogen Zenji (1200-1253) em seu célebre texto Uji (Ser-Tempo), coloca uma interpenetração ou quase identidade entre “ser” e “tempo” e fala desse ponto do tempo:

“Tempo não apenas passa - ainda que mesmo então ele não seja separado do eu - mas ao mesmo tempo está contido em cada instante presente, mesmo aqui e agora em mim, e em cada um daqueles pontos do meu ser-tempo os outros tempos estão incluídos. Ainda que meu instante presente seja sempre um ponto na passagem do tempo, este ponto único inclui os outros pontos passados e futuros.”

Para um Zen Budista, o tempo e o ser têm uma indissolubilidade, cada ser-tempo vive seu ser-tempo e o tempo próprio é uma experiência única e distinta do ser-tempo de outros. E o tempo não passa como um fluir de ir e vir, ele apenas e completamente é. O ser, nos seus movimentos, muda, e não o tempo, no entanto ele é fluido. Este contem toda a experiência, incluindo um passado distorcido não importante e um futuro sobre o qual a afirmação de “provável” não tem sentido, apenas um "possível"de tamanho infinito. “Existe somente o presente imediato, no qual todo o tempo e todo o ser está englobado” (Dogen).

George Vittorio




Eihei Dogen  (; também conhecido como Dōgen Kigen , ou Eihei Dōgen , ou Koso Joyo Daishi) (19 janeiro 1200 – 22 setembro 1253) foi um mestre Zen-Budista japonês nascido em Kyōto. Dogen fundou a escola Sōtō de Zen. Ele foi uma figura religiosa proeminente em seu tempo, bem como um filósofo importante. Dogen é mais conhecido pelo seu Tesouro do Olho do Dharma verdadeiro ou Shōbōgenzō, uma coleção de noventa e cinco fascículos relacionados a prática budista e a iluminação.


COMENTÁRIO INICIAL DOS TRADUTORES: Desde o momento em que a teoria da relatividade postulou o tempo como a quarta dimensão do espaço, filósofos, assim como físicos teóricos, começaram a ocupar-se novamente com este fenômeno que nós chamamos de "tempo". Motivados pela mesma razão, japanólogos passaram a traduzir o tratado "UJI" do filósofo japonês e Mestre Zen Eihei Dogen (linhagem Soto Zen), que trata sobre a questão do tempo. No entanto, a maioria das traduções do texto japonês apareceu em língua inglesa. Com a exceção de algumas traduções particulares, ainda não existe um original em língua portuguesa deste texto, que esteja acompanhado de comentários voltados a facilitar a compreensão deste tema difícil.

A presente tradução para a língua portuguesa foi feita por Gehrard Kahner e Alfredo Aveline, em maio de 1988. O leitor, formado sob a cultura greco-romana, talvez ache uma certa "falta de lógica" neste tratado de Dogen, mas o leitor mais cuidadoso se achará confrontado com a questão de se a lógica aristotélica é a única lógica válida, ou se existem também outras formas de lógica igualmente válidas, mas baseadas na intuição.

O texto original foi escrito pelo Mestre Dogen. Visto que nem o japonês e nem o chinês são línguas do grupo indo-europeu, uma tradução literal, ou seja, símbolo por símbolo, seria incompreensível. Depois de uma longa pesquisa entre as traduções acessíveis, existentes em língua inglesa, foi escolhida a versão de N.A.Waddell, a qual foi publicada na revista "New Series" em maio de 1979. Existem também outras traduções, algumas de alto valor lingüístico, mas de interesse mais específico para pessoas com conhecimento da língua japonesa. Waddell mesmo não pode evitar o uso de símbolos chineses como recurso para fundamentar sua versão da tradução do texto japonês em língua japonesa e não, como foi costume nesta época, no estilo clássico chinês. O presente tratado não servia somente como base para uma apresentação oral aos monges, mas especialmente para um estudo mais profundo pelos monges que viviam no mosteiro de Dogen.

O título UJI consiste de dois caracteres chineses: U (japonês) ou Yu (chinês), significando "ter, existir, haver, ser, a Existência, o Ser"; e Ji (japonês) ou Shih (chinês), significando "tempo".

A expressão UJI tem um sentido ambíguo. Usado na conversação pode significar "em algum tempo" ou "num certo tempo", ou ainda "às vezes". Dogen Zenji, no entanto, usa esta expressão como dois substantivos geminados, o que resulta no sentido "Ser-Tempo", sentido este já confirmado na primeira frase do próprio texto.

No decorrer de sete séculos formou-se no Japão uma considerável literatura de comentários sobre este tratado. Para facilitar a compreensão, foram intercalados comentários entre os diversos parágrafos do texto.

O tratado começa com oito versos, atribuídos a um antigo mestre chinês, mas provavelmente foram compostos por Doguen Zenji mesmo.




"Um velho mestre falou:




O Ser-Tempo se ergue nos mais altos picos das montanhas;




O Ser-Tempo se move no mais profundo leito dos oceanos;




O Ser-Tempo tem três cabeças e oito braços;




O Ser-Tempo tem a altura de oito ou dezesseis pés;




O Ser-Tempo é um bastão de mestre (Hossu);




O Ser-Tempo é um pilar ou uma lanterna de pedra;




O Ser-Tempo é José ou João (ou tu ou eu);




O Ser-Tempo é a grande terra e os céus acima." 









O "Ser-Tempo" significa tempo; sendo tempo, é ser Existência, e ser é totalmente tempo.



A forma de uma estátua dourada de Buda com dezesseis pés de altura é tempo; por que ela é tempo, ela tem a gloriosa radiância dourada do tempo. Vocês devem aprender a ver esta gloriosa radiância nas vinte e quatro horas de seu dia. O demônio Asura {guardiães da entrada do templo}, com três cabeças e oito braços, é tempo; e por ser tempo, não pode, de modo algum, ser diferente das vinte e quatro horas de seu dia. Apesar de vocês nunca terem avaliado a extensão ou brevidade das vinte e quatro horas, sua rapidez ou lentidão, vocês mesmo assim as chamam "as vinte e quatro horas". Como as evidências de suas idas e vindas são óbvias, vocês não chegam a duvidar delas. Mas mesmo que vocês não venham a ter dúvidas sobre elas, isto não quer dizer que vocês realmente as conheçam. Visto que as dúvidas de um ser sensorial à respeito das muitas e variadas coisas desconhecidas à ele, são naturalmente vagas e indefinidas, o curso que suas dúvidas tomam provavelmente não coincidirá com estas presentes dúvidas. E ainda, as próprias dúvidas, ao final de tudo, são nada mais do que tempo.

Nós colocamos o eu em uma estrutura Uma matriz de elementos independentes e fazemos dela o mundo inteiro. Vocês devem ver todas as várias coisas de todo o mundo como muitos vários tempos. Estas coisas não perturbam umas às outras mais do que os vários tempos perturbam uns aos outros.

(Um bambu é um bambu ou um "bambu-tempo", e não impede que um pinheiro seja "pinheiro-tempo". Noite é noite e não impede o dia de ser dia.)

Por isto, há o surgimento da mente ao mesmo tempo, e isto é o surgimento do tempo da mesma mente. Assim se dá também com a prática e etapas do caminho. Nós colocamos nosso eu em uma estrutura e o vemos. Tal é a razão fundamental do Caminho: que nosso eu é tempo.

Vocês deveriam estudar e aprender que por causa desta razão intrínseca, existem miríades de fenômenos e inumeráveis pequenas coisas que aparecem e desaparecem por todo o planeta, e cada uma das coisas e cada uma das formas existe por si mesma em toda a terra. A compreensão desta dinâmica é o início da prática budista. Quando vocês atingem o nível de "ver as coisas como elas são", Tathata, até mesmo um pequeno objeto individual é uma forma única. As formas são entendidas e não entendidas. As coisas são discriminadas e não discriminadas.

Como o tempo neste exato momento é tudo o que sempre é, cada ser-tempo é, sem exceção, o tempo inteiro. Um ser-coisa e um ser-forma, ambos são tempos.
(Existe somente o presente imediato, no qual todo o tempo e todo o ser está englobado. Isto é verdadeiro para mim e para todas as outras coisas também.)

Toda a existência, o mundo inteiro, existe no seu tempo próprio e em cada momento presente. Reflitam: neste momento existe algum ser ou algo do mundo faltando em seu tempo presente, ou não?
(Naturalmente nada falta em qualquer momento presente. Dogen chama a atenção dos estudantes para que realizem a verdade de ser-tempo como sua própria experiência. Sem esta, a expressão ser-tempo seria uma frase oca com o estudante distinguindo-se de todo o mundo e de todo o tempo.)

Apesar disto, uma pessoa sustenta várias opiniões enquanto não está iluminada e precisa ainda aprender a doutrina do Buda. Ouvindo as palavras "ser-tempo" (Uji) e entendendo como "às vezes", ele pensa que em um momento o velho Buda torna-se um ser de três cabeças, ou uma criatura de oito braços e em um outro momento torna-se um Buda de dezesseis pés de altura. Ele imagina que isto é igual a cruzar um rio ou uma montanha: ainda que o rio e a montanha possam ainda existir, "eu" agora já os cruzei, e "eu" neste momento presente resido em um bonito palácio. Para ele o rio, a montanha e "eu", são tão distantes quanto o céu da terra.
Mas não é apenas nesta direção que se encontra a face verdadeira das coisas. Na época em que a montanha foi escalada e o rio foi cruzado, eu estava lá Em tempo. O tempo tem que estar em mim. Visto que eu estou lá, não pode ser que o tempo passe.
(Tempo não apenas passa — ainda que mesmo então ele não seja separado do eu — mas ao mesmo tempo está contido em cada instante presente, mesmo aqui e agora em mim, e em cada um daqueles pontos do meu ser-tempo os outros tempos estão incluídos. Ainda que meu instante presente seja sempre um ponto na passagem do tempo, este ponto único inclui os outros pontos passados e futuros.)
Quando o tempo não é considerado como uma modalidade de ir-e-vir, então este tempo na montanha é o presente, agora mesmo, do ser-tempo. E ainda, quando o tempo assume a modalidade de ir e vir sobre si mesmo, o ser em mim do imediato agora do "ser-tempo" é ser-tempo. Sendo assim, não é que o tempo de subir a montanha ou de cruzar o rio engole o tempo do palácio bonito? Não é que aquele tempo segrega este tempo?

(Nestes três últimos parágrafos Doguen compara a visão comum (não-iluminada) do tempo com outros aspectos do tempo. A visão comum mostra uma compreensão dualística do eu e das coisas como entidades permanentes e independentes. O tempo não apenas passa. O tempo não está separado do eu, mas ao mesmo tempo está contido em cada instante presente, aqui e agora em mim. E em cada um daqueles pontos do meu Ser-Tempo todos os outros tempos estão contidos. Ainda que meu instante presente seja sempre um ponto na passagem do tempo, este ponto inclui sempre todos os outros pontos do passado e do futuro. Realmente, Ser-Tempo apresenta os dois aspectos, vir-e-ir bem como não-vir e não-ir. Assim, o tempo não passa, pois o tempo passado (nas montanhas), o que foi meu tempo, bem como o tempo presente o qual é também meu tempo; sendo que nunca estou separado do tempo, estão ambos aquí e agora em mim.)

(Qualquer tempo (ser) sempre contém um princípio de auto-afirmação, no qual todos os outros são negados, e um princípio de autonegação no qual todos os outros tempos são afirmados. O tempo na montanha engole (nega) o tempo no palácio bonito e manifesta-o (afirma-o). A auto-identidade desta contradição está sempre presente no Ser-Tempo do agora. O tempo presente engole todo o tempo do ser passado bem como o tempo do ser futuro e manifesta-os. Assim existe uma constante confluência do passado e futuro no presente.)

A criatura com três cabeças e oito braços é tempo de ontem. O buddha de dezesseis pés de altura é tempo de hoje. Não menos correto, a natureza da verdade deste ontem e hoje se baseia no mesmo tempo no qual vocês vão diretamente para as montanhas e olham em torno para a miríade de picos — desta forma não existe qualquer transcorrer. Assim, mesmo aquela criatura com três cabeças e oito braços faz uma passagem como meu ser-tempo. Embora pareça que isto é lá fora longe daqui, é o tempo agora mesmo.

Por isto, pinheiros são tempo. O mesmo com os bambus. Vocês não deveriam entender que "escoar" é a única peculiaridade inerente ao tempo. Se tempo fosse somente este "fluir", deveriam ocorrer falhas (intervalos). Vocês deixam de ter a experiência da passagem do ser-tempo e de ouvir a voz de sua verdade porque vocês aprendem somente que tempo é alguma coisa que flui. O ponto essencial é: cada ser inteiro no mundo inteiro é, à cada instante, um tempo independente, até mesmo quando formam uma série contínua. Portanto, como eles são ser-tempo, eles são meu ser-tempo.

Ser-tempo tem a característica de uma passagem de momentos em série: passa de hoje para amanhã, passa de hoje para ontem, passa de ontem para hoje, passa de hoje para hoje, passa de amanhã para amanhã. Isto é porque a passagem em momentos é uma característica do tempo. Tempo passado e tempo presente não se superpõem ou se amontoam em uma fila, porém Ching-yuan é tempo, Huang-po é tempo. Ma-tsu e Shih-t'ou são também tempos. Como o eu e o outro, ambos são tempo, prática e compreensão são tempos, entrar na lama e entrar na água.

(Participar da vida cotidiana é igualmente tempo. O mundo com todos seus tempos e seres (existência), presentes e futuros, passa em mim como o ser-tempo de meu agora imediato. Todos os seres no universo existem como tempo; tempo é o verdadeiro rosto deles. Para mim e para cada um destes inumeráveis ser-tempos pode-se dizer "meu" ser-tempo.)

(O movimento do tempo no seu sentido autêntico como ser-tempo ocorre nunca deixando o instante presente. Isto é uma ocorrência de "agoras", manifestando-se "descontinuamente" como estágios independentes. Esta passagem em série, entendida do ponto de vista do ser-tempo, é assim uma continuidade descontínua destes estágios, cada um separado do "antes" e do "depois" e cada um independente de outros "ser-tempos", mas incluindo todos eles em si-mesmo. Na passagem em série o ser-tempo se move completamente livre e irrestrito. Cada um dos mestres Zen mencionados acima, é ser-tempo, separado porém idêntico.)

Apesar de que as opiniões que o homem comum e não-iluminado sustenta assim como as causas para estas opiniões sejam o que o homem comum realmente pode ver, isto não é a Lei do homem não-iluminado; isto é apenas a Lei que temporariamente o faz ver assim. Uma vez que ele considera que este tempo, este "ser" não é a Lei, ele considera que o corpo dourado do Buda de 16 pés de altura não é ele mesmo. Sua tentativas de escapar, dizendo: "Eu não sou o buda dourado de 16 pés de altura", são elas mesmas como tal partes do ser-tempo também. Isto é o "Olha! Olha!" para aqueles que ainda não perceberam isto.
(A exclamação "Olha! Olha!" é uma alusão ao antigo mestre Rinzai que costumava pressionar seus discípulos a ver a realidade diretamente em lugar de usar deduções teóricas.)

O fato que cavalos e carneiros são estruturados como o são agora em todo o mundo é também devido ao estágio de cada coisa como elas são no seu próprio momento de passagem, ascendendo e descendo. Ratos são ratos e tigres são tigres. Seres sensoriais são tempo e Budas também. Este tempo realiza o mundo inteiro como sendo o asura com três cabeças e oito braços, e realiza o mundo inteiro como sendo o Buda dourado de 16 pés de altura. Assim, identificar o mundo inteiro com o mundo inteiro chama-se "penetrar exaustivamente".

(O manifestar da corporificação do Buda dourado com o corpo do grande Buda dourado, assim como o surgimento da mente, como a prática, como a iluminação e como o nirvana, isto é tempo, isto é ser. Nós nada mais fazemos do que "penetrar exaustivamente" o tempo inteiro como ser inteiro. Assim não resta mais coisa alguma. Isto é: Tempo (ser) manifesta o mundo inteiro como si mesmo e nada fica de fora nesta interpenetração exaustiva de todas as coisas.)

Mesmo a forma de compreensão que aparece como erro crasso, é ser. Num plano mais abrangente, os tempos antes e depois de quando se manifesta o erro crasso, são, ambos, juntamente com ele, momentos na passagem do ser-tempo. A própria manifestação vital das coisas como pontos momentâneos de uma continuidade descontínua, é ser-tempo. Vocês não devem, por suas próprias manobras, fazer disto um "nada", nem fazer disto forçosamente um "algo".

Vocês somente entendem o tempo como algo que apenas escoa e vocês não o entendem como algo ainda não discriminado. Apesar de nossas compreensões serem tempo, não existe qualquer possibilidade de elas serem descritas por meio do tempo. Nunca houve alguém que, entendendo o tempo como "vir e ir", penetrou a ponto de ver o tempo como um Ser-Tempo elemento de uma série descontínua. Que possibilidade têm então vocês de, em um tempo, romper a barreira à emancipação total? Mesmo se houvesse alguém que conhecesse isto, quem seria realmente capaz de dar uma descrição que preservasse sua experiência? E mesmo sendo alguém capaz de constantemente compreender tal descrição, ainda assim externá-la seria impossível para ele que ficaria tateando ao tentar revelar sua face original.

(Suponhamos que alguém julgasse ser capaz de descrever seu satori fundamental, a ele faltaria ainda a emancipação total, na qual sua atividade inteira, ela mesma manifesta "seu ser-tempo" como o mundo e todo o tempo. Se alguém tenta descrever suas intuições, logo compreende que sua descrição nunca poderá reproduzir sua experiência original. Quem fala não sabe, quem sabe não fala porque sabe que isto não é possível.)

Deixados inteiramente ao ser-tempo dos não-iluminados, ambos, satori e nirvana, seriam ser-tempo em seu mero aspecto de "ir-e-vir". Mas nem redes nem jaulas permanecem muito tempo. Restrições criadas pelas ilusões da mente humana. Tudo é a imediata manifestação no presente, aqui e agora, do ser-tempo. Os reis e multitudes de devas, realmente presentes à direita e à esquerda, são, mesmo agora, ser-tempo que apresenta meus esforços. E em todos os outros lugares do universo os inumeráveis ser-tempos na água e na terra estão agora manifestando-se pelo esforço de minha força. Seres de toda forma e espécie, sendo tempo nas regiões da escuridão e da luz, são todos a imediata manifestação do meu pleno esforço, modos passageiros de meu pleno esforço. Vocês devem aprender na prática que sem o esforço do próprio eu, agora mesmo, nenhum ser ou coisa poderia imediatamente manifestar-se ou fazer uma passagem momentânea.

Vocês não devem interpretar esta passagem como um pé de vento e um aguaceiro que se move de lugar para lugar. O mundo inteiro não é imutável e imóvel, nem sem progresso e sem regresso — o mundo inteiro está passando de momento a momento. A passagem descontínua é por exemplo como a primavera com todos seus muitos e variados sinais. Isto é passar de momento a momento. Vocês devem aprender na prática que esta passagem descontínua acontece sem qualquer causa externa. Por exemplo, a passagem do tempo da primavera acontece invariavelmente durante a primavera. A passagem não é a primavera, mas uma vez que é a passagem do tempo da primavera, a passagem atinge o Caminho agora no tempo da primavera. Tudo isto vocês devem submeter a cuidadosos e repetidos exames.

(A passagem de momento a momento de todo o mundo não é um movimento de um lugar ou tempo para outro, porém o mundo não é isento de movimento. A passagem do ser-tempo (o "eu" como o mundo inteiro e o tempo inteiro) é como o "curso" do tempo da primavera passando pelo mundo. "Primavera" é o nome circunstancialmente dado aos muitos e diversos sinais (como pássaros cantando, flores brotando, etc), os quais manifestam-se neste tempo e não em outro tempo. Quando a primavera passa, nada existe que deixe de ser a primavera.)

Ficheiro:Sbgzhonzan1.jpg